Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Tendências de segurança da informação para 2018 e como ficar protegido

O ano de 2017 ficou marcado por muitos acontecimentos no mundo da segurança da informação. Tivemos o enfático 12 de maio e os ataques de Ransomware com o WannaCrypt, onde milhares de empresas e organizações de todo o mundo foram afetadas, além de várias outras ondas de ataques a nível mundial.

Esses acontecimentos mostraram o quanto o mundo corporativo está vulnerável em relação a segurança da informação e reafirmaram a necessidade de investimentos em prevenção contra ataques virtuais e proteção de dados corporativos. Infelizmente o tema Segurança da Informação ainda não é prioridade e a maioria das empresas não possui políticas para utilização da tecnologia e internet, procedimentos de prevenção e controles eficientes para gerir vulnerabilidades e atenuar riscos e prejuízos em caso de ataques.

A sequência de ataques ressalta que o mercado também deve considerar a expansão do cibercrime, em especial em forma de Ransomware, que, com a utilização de criptomoedas para movimentações financeiras, dificulta o rastreio e identificação dos criminosos.

É claro que, com os incidentes de segurança e prejuízos financeiros causados, muitas lições já foram aprendidas e até mesmo comprovadas. A principal é que nenhuma empresa está 100% segura, já que as formas de ataquem mudam constantemente e as vulnerabilidades estão nos mais variados pontos, como por exemplo os próprios usuários. Outra lição é sobre a importância das informações das empresas e a necessidade de proteção dos dados, independentemente do tamanho das organizações, grandes corporações e pequenas empresas podem ter prejuízos enormes ou simplesmente deixar de operar sem acesso aos dados e sistemas do seu negócio.

Esse cenário também não é novidade, organizações e empresas da área reforçam de forma permanente a necessidade de se dar maior atenção a cibersegurança. E criar políticas que possam prevenir incidentes, orientar usuários e proteger infraestruturas e informações corporativas é muito mais que uma tendência, atualmente é uma urgência.

Felizmente algumas mudanças estão sendo percebidas e ganharão força em 2018, segundo o Gartner o investimento em segurança da informação crescerá 8% nesse ano. Como tendência se destaca a necessidade de medidas continuadas de prevenção, acompanhando a evolução dos riscos e formas de ataques. Não basta investimento em infraestrutura ou sistemas de segurança, sem acompanhamento e atualização mensal e até diária, qualquer solução pode se tornar ineficiente ou obsoleta em poucos dias.

Embora seja praticamente impossível ficar totalmente protegido, com um planejamento adequado e medidas devidamente bem executadas, é possível se prevenir de muitos problemas. Para auxiliar nesse planejamento listamos alguns pontos que sua empresa deve direcionar atenção e investimentos em relação a segurança da informação:

Comece orientando os usuários

Em pesquisa realizada pela PWC constatou-se que 41% dos incidentes de segurança no Brasil tem origem nos próprios colaboradores da empresa, acima da média mundial que é de 35%. Outra pesquisa realizada pela Intel mostrou que somente 3% dos usuários são capazes de identificar um ataque de phishing.

Com a falta de conhecimento e atenção dos usuários, praticamente 4 em cada 10 incidentes ocorre a partir do mau uso dos recursos de tecnologia e internet por parte dos usuários. Por exemplo, clicando em mensagens de e-mail falsas ou links desconhecidos em sites duvidosos da rede, um erro simples como esse pode abrir a porta para instalação de vírus ou Ransomware na rede da empresa.

Por isso orientar e treinar os usuários para que consigam identificar riscos e utilizem a internet de forma segura, é fundamental. Os usuários também precisam entender da sua responsabilidade em relação ao uso da tecnologia e prejuízos causados por possíveis incidentes, dessa forma irão utilizar os recursos de maneira mais responsável no ambiente corporativo.

Sistemas de segurança e antivírus (sempre atualizados)

Um bom sistema de antivírus é uma das formas mais eficaz de prevenir e combater ataques contra a rede corporativa e informações da empresa. Para uma proteção mais confiável, o recomendado é adquirir um bom sistema de antivírus, que tenha suporte técnico disponível e atualizações diárias.

Para atuação em nível de rede, também é recomendado possuir um sistema de firewall na rede corporativa, onde é possível criar bloqueios entre a internet e a rede interna da empresa. Da mesma forma é importante manter esses sistemas devidamente atualizados para que consigam barrar ataques que surgem diariamente em diferentes formatos.

Política para uso dos recursos de tecnologia

Hoje em dia a utilização da tecnologia e internet faz parte do cotidiano dos colaboradores no ambiente de trabalho, com o uso dos computadores, smartphones, sistemas gerenciais, e-mails, navegação na internet e tantas outras atividades.

Como a tecnologia e a internet são muito amplas e estão tão presentes, é necessário definir de que forma esses recursos podem ser usados no ambiente de trabalho. Por exemplo, usar um pendrive pessoal com vírus na empresa pode contaminar toda a rede, e acessar sites de jogos ou pornografia no trabalho, que geralmente contém links para sites nocivos, pode abrir uma porta para ataques virtuais.

Gestão e controle do uso da internet

A internet é a principal porta de entrada para incidentes e falhas de segurança, que podem ocorrer de inúmeras formas. Por exemplo, não é raro um usuário clicar em um link de uma mensagem falsa no e-mail corporativo, que irá direcioná-lo para um site nocivo na rede, que por sua vez irá instalar (de forma oculta) um vírus na máquina do usuário. Com o vírus instalado e combinado a outras vulnerabilidades, como a utilização de senhas fracas, é possível ter acesso a rede interna da empresa, servidores e dados corporativos. Essa é a mecânica da maioria dos ataques virtuais.

Considerando o exemplo, seria possível evitar o acesso a sites nocivos na internet através de ferramentas de controle de navegação, que possam identificar esses riscos.

Em relação ao uso da internet, também é importante orientar os usuários sobre os riscos da rede, qualquer erro ou falta de atenção pode tornar a empresa vulnerável a ataques. Para isso pode-se criar um documento conteúdo orientações e diretrizes sobre o uso da internet, informando a política da empresa em relação ao uso da rede.

Política de senhas seguras

Estima-se que 90% das senhas são vulneráveis e poderiam ser descobertas com facilidade por sistemas especializados.

Considerando que a senha é o principal recurso para comprovar a autenticidade de um usuário e proteger o acesso em sistemas de bancos, sistemas gerenciais, contas de e-mail, redes sociais e tantos outros sistemas, é muito importante seguir algumas dicas e recomendações na criação e gerenciamento de senhas.

Backup de dados

Manter uma (ou mais) cópia(s) de todos os dados da empresa é fundamental. Tente imaginar sua empresa sofrer algum tipo de ataque ou perder todos dados corporativos de alguma forma (planilhas, banco de dados de sistemas, dados de cliente e vendas, e-mails etc.), com certeza os prejuízos são imensos.

Infelizmente milhares de empresas no Brasil já passaram por essa situação com ataques de Ransomware (sequestro de dados). Se sua empresa não possuir cópia das informações, pode ficar na mão dos criminosos, tendo que pagar para ter acesso aos dados, sem garantias de que os dados serão resgatados com integridade.

Hoje em dia com recursos em nuvem manter cópias atualizadas se tornou bastante acessível e prático. Veja alguns pontos que devem ser avaliados para uma boa política de backups:

  • periodicidade: mensal, semanal, diário, a cada hora?
  • tempo de armazenamento: guardar cópias semanais por 10 semanas, cópias diárias por 30 dias?
  • nível de cada backup: integral, diferencial, incremental?
  • mídia ou local de armazenamento: em nuvem, HDs externo, fitas?
  • origem dos dados: arquivos, planilhas, documentos, bancos de dados, e-mails?

Como já foi dito, não há uma maneira de garantir 100% de proteção contra os riscos da rede. Mas com algumas medidas preventivas como as mencionadas acima, é possível prevenir incidentes e evitar problemas como perda de dados do negócio.

Por fim, não deixe de dar a devida atenção à segurança da informação na sua empresa, os riscos são muito altos, os prejuízos podem ser elevados e os criminosos estão cada vez mais ativos e audaciosos.