spoofing

O que é Spoofing e como você pode se proteger dele?

Independentemente do setor, é sempre possível encontrar pessoas má intencionadas, que estão buscando sempre formas de dar golpes e aplicar as suas tentativas de fraude. Para isso, utilizam de métodos e ferramentas eficientes que são aplicadas para que as suas tentativas tenham êxito. No cenário digital isso não é diferente: um dos golpes mais praticados atualmente é o chamado spoofing.

De forma simplificada, o spoofing se refere a um comportamento criminoso no ambiente virtual, onde o time criminoso utiliza disfarces na sua abordagem para que a sua vítima faça algo ou forneça informações que serão utilizadas de maneira criminosa.

Uma vez que a segurança digital vem sendo uma pauta amplamente discutida por conta da sua importância, é essencial entender como funcionam as principais ameaças para que possamos combatê-las com mais eficiência. Quer entender melhor como o Spoofing funciona? Confira esse artigo na íntegra e aprenda mais sobre essa ameaça!

O que é Spoofing?

A origem do termo spoofing está no verbo da língua inglesa “spoof”, que significa fingir ou imitar. No setor de tecnologia, esse termo é utilizado para se referir a diversos tipos de falsificação, que podem ser direcionadas a uma pessoa, site, servidor ou serviço.

Resumidamente, o Spoofing se trata da afirmação de que uma informação é real e legítima, sendo que na verdade ela não é. Para exemplificar melhor essa prática, imagine que você receba um e-mail de um contato que é confiável ou conhecido, mas que de alguma forma pareça suspeito.

Embora as informações de contato como nome, cabeçalho e e-mail pareçam reais, o conteúdo é duvidoso. Muitas vezes, esse e-mail solicita que você acesse links suspeitos ou forneça informações que não são realmente do interesse desse contato. Com isso, podemos suspeitar de que se trata de uma tentativa de ataque de spoofing.

spoofing

Muitas pessoas confundem a prática do spoofing com o phishing por conta de algumas semelhanças entre eles. Para esclarecer, trataremos das diferenças entre essas duas abordagens no decorrer deste artigo. Mas é importante esclarecer que o spoofing utiliza o mascaramento de endereços para conseguir enganar suas vítimas. Entenda como isso funciona: Spoofing

Para que seja bem sucedido, o ataque de spoofing depende da capacidade do cibercriminoso de se passar por uma empresa ou pessoa da confiança da sua vítima, simulando as suas informações de contato, como o endereço de e-mail ou telefone. Ele tenta fazer com que você confie na legitimidade desse contato e forneça as informações sigilosas que serão utilizadas na aplicação de futuros golpes.

Ainda que seja uma prática aplicada há muitos anos, o golpe de spoofing ganhou muita visibilidade a partir de 2019, quando a técnica foi utilizada para hackear personalidades da política. A operação implementada pela Polícia Federal para identificar os cibercriminosos envolvidos no ataque ficou conhecida como Operação Spoofing.

No ano seguinte a manobra ganhou ainda mais popularidade, atingindo diversas pessoas. Por conta disso, o PROCON passou a emitir alertas aos usuários que recebiam ligações do próprio número de telefone em tentativas de golpe.

Como o Spoofing funciona na prática?

Como vimos anteriormente, os cibercriminosos tentam se passar por uma pessoa ou empresa para gerar confiança e, através disso, conseguem coletar dados de forma criminosa. Essa abordagem pode vir de diferentes canais, como e-mail, SMS e telefone.

Para ficar mais fácil de entender, vamos utilizar o golpe do falso sequestro como exemplo: nesse caso o criminoso, tenta se passar por um parente ou conhecido da vítima, informando que está passando por um sequestro e que será necessário arcar com o pagamento de um resgate. Mas esse sequestro é falso.

No caso do spoofing, essa ameaça acontece no meio virtual. Da mesma forma que no exemplo citado, os cibercriminosos utilizam disfarces para enganar suas vítimas e as convencer a fornecer dados sigilosos, instalar aplicações maliciosas ou induzi-las a realizar transações financeiras.

Por se tratar de uma estratégia focada no disfarce das suas intenções, esse tipo de ameaça é muito difícil de detectar, o que pode causar grande prejuízo para as vítimas.

Tipos de Spoofing

Como vimos anteriormente, o golpe de spoofing pode ser aplicado através de diversos canais e recursos. Veremos a seguir quais são as principais formas que os cibercriminosos utilizam para atacar as suas vítimas:

Spoofing de e-mail

Essa é a forma mais utilizada atualmente para as tentativas de golpes de spoofing. Normalmente, esse tipo de golpe envolve solicitações de dados pessoais ou informações financeiras, como senhas e números de cartão de crédito.

Para que a vítima acredite na legitimidade da solicitação, os criminosos buscam se disfarçar de remetentes confiáveis, do convívio ou conhecimento da vítima. Dessa forma, existe uma presunção de legitimidade, o que faz com que o usuário forneça as informações solicitadas sem saber que estão sendo encaminhadas para um criminoso.

Outro risco iminente no spoofing de e-mail são os anexos corrompidos ou maliciosos que os acompanham. Muitas vezes esses e-mails estão encaminhando malwares e vírus, que podem prejudicar a segurança dos seus dispositivos e favorecer a entrada de hackers.

Para conseguir lograr êxito na sua abordagem, os cibercriminosos utilizam engenharia social para alcançar de forma mais eficiente as suas vítimas. Você sabe como funciona a engenharia social aplicada aos ataques cibernéticos?  Confira esse material e entenda melhor esse tipo de estratégia.

Spoofing de IP

No caso do spoofing de IP, o principal foco são as redes, e não usuários, onde o  criminoso busca obter acesso a um sistema. Através do envio de mensagens utilizando um IP disfarçado ou falso, ele tenta se disfarçar de um usuário da mesma rede para que o acesso seja concedido.

Para que isso seja possível, o cibercriminoso utiliza um IP legítimo, alterando os cabeçalhos dos pacotes que são enviados. Dessa forma, as solicitações parecem ter partido de um dispositivo confiável.

Quando consegue o acesso, ele pode desviar visitantes de uma página legítima para um site fraudado, possibilitando a coleta de informações sigilosas ou a aplicação de golpes financeiros substanciais. Essa abordagem é conhecida como spoofing de sites.

Spoofing de DNS

Essa abordagem funciona de maneira semelhante ao spoofing de IP. Contudo, nesse caso o cibercriminoso busca manipular as conexões de rede, também desviando acesso de usuários de páginas legítimas para sites falsos.

Também conhecido como envenenamento de cache, esse tipo de ataque virtual se aproveita de vulnerabilidades em servidores de nomes de domínio para que, de forma ilegítima, desvie o tráfego real para páginas falsas.

Spoofing de chamadas e SMS

Esse ataque é bem simples de entender, visto que nós tomamos conhecimento de diversas abordagens desse tipo quase que diariamente. O cibercriminoso utiliza o serviço de ligação, SMS ou de plataformas de mensagem, se passando por uma empresa ou contato legítimo como forma de aplicar os seus golpes.

De forma simplificada, o spoofing de telefone utiliza informações falsas de identificador de chamadas para esconder a verdadeira origem de uma ligação telefônica. Para isso, os cibercriminosos buscam formas de fazer com que o seu número seja o mais semelhante possível ao número de uma empresa real. Dessa forma, maiores serão as chances da ligação ser atendida.

Spoofing x Phishing

O phishing pode ser considerado como uma evolução do spoofing. Muitas vezes, os cibercriminosos que aplicam golpes de phishing utilizam a técnica do spoofing para se disfarçar e enganar as suas vítimas, levando-as acreditar que o conteúdo ou a tentativa de contato é legítima.

Podemos entender o spoofing como uma técnica mais abrangente, como é o caso do spoofing de endereço de IP ou DNS. Nesse caso, o criminoso utiliza métodos e ferramentas técnicas para enganar não os usuários, mas sim um sistema completo ou um computador. Por essa razão, os ataques de spoofing e o phishing são consideradas abordagens bastante semelhantes e costumam ser utilizadas em consonância.

É possível se proteger?

O primeiro passo para se proteger contra ameaças cibernéticas é se conscientizar da sua existência e da necessidade de implementação de estratégias e protocolos de segurança.

É extremamente importante saber quais são as ameaças que rondam o mundo digital para conseguir identificar possíveis tentativas de golpes e fraudes. Embora a confiança seja um aspecto muito positivo, o excesso de confiança pode nos levar a sofrer golpes de diversos tipos, prejudicando a confidencialidade das nossas informações e favorecendo diversos tipos de ameaças.

No caso do spoofing, é essencial:

  • Se atentar à legitimidade dos e-mails que são recebidos, assim como ligações telefônicas e SMS;
  • Ter muito cuidado ao acessar links em e-mails suspeitos, pois na maioria dos casos esses links redirecionam para páginas falsas ou fraudadas;
  • Não baixar anexos sem uma prévia análise, pois podem se tratar de arquivos contaminados que prejudicam o funcionamento do seu dispositivo;
  • Ferramentas de segurança que te ajudem a aumentar a proteção dos seus dispositivos, como antivírus e bloqueadores de spam, são essenciais.

Embora o spoofing de IP seja mais fácil de identificar, o spoofing de DNS é mais difícil de ser combatido, sendo necessário algum conhecimento técnico para evitar esse tipo de golpe. Aprenda a verificar o DNS do seu roteador através desse tutorial.

Outro aspecto muito importante é desconfiar das solicitações realizadas em e-mails, como pedidos de documentos pessoais, números de cartão de crédito e senhas, códigos de segurança, entre outros. Sempre que possível, busque ativar a verificação de duas etapas no seu serviços de e-mail, de preferência sem utilizar número de telefone ou serviço de SMS como segunda camada de segurança.

Temos um material completo para te ajudar a aumentar a segurança do seu e-mail, confira aqui!

Lumiun Box: a ferramenta ideal para empresas

Voltado para empresas, o Lumiun Box pode é a ferramenta ideal para proteção de spoofing e phishing nas organizações. Com soluções baseadas em bloqueio de acesso à internet, o Lumiun Box impede que sites maliciosos sejam acessados, bem como arquivos de malware enviados por e-mail por exemplo. Além disso, é possível determinar políticas de acesso para determinados grupos, tornando o uso da rede de internet da empresa muito mais segura e saudável.

Veja alguns benefícios do uso da solução no ambiente empresarial:

  • Segurança
    • Firewall de rede, proteção contra sites nocivos, VPN empresarial e menor risco de perda de informações e vírus
  • Produtividade
    • Controle os acessos! Mais foco em atividades relevantes para a empresa e menos tempo desperdiçado na internet
  • Redução de custos
    • Diminuição de custos com manutenção de equipamentos, problemas com vírus e desperdício de tempo da equipe
  • Informação
    • Gráficos e relatórios dos sites e serviços que estão sendo acessados pelos colaboradores

Além das funcionalidades de bloqueo de sites, o Lumiun Box conta com algumas outras, veja:

  • Firewall Empresarial;
  • VPN Empresarial;
  • Relatórios Gerenciais;
  • Gestão de tráfego;

Você pode ver caracaterísticas de cada uma das funcionalidades através do site www.lumiun.com/box, ou então fazendo uma demonstração gratuita.

Não deixe somente a sorte proteger os dados e informações da sua empresa. Utilize ferramentas de proteção efetivas e voltadas para a sua necessidade.

Até mais!

Posts Relacionados