Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Sete em cada dez colaboradores acessam redes sociais no trabalho

Acessar redes sociais no trabalho, seja pelo computador ou smartphone, se tornou um hábito dos brasileiros. Pesquisa feita com 1.200 profissionais no país mostrou que sete em cada dez dizem conseguir equilibrar o tempo entre a navegação na Internet e as atividades profissionais. No entanto, para gestores e especialistas, essa prática desvia o foco dos colaboradores sem que eles percebam, comprometendo a produtividade.

Pesquisa do uso de redes sociais no trabalho

Na pesquisa, os profissionais apontaram não verem problema em acessar sites e aplicativos como Facebook, Twitter, Instagram e outros. Porém, 71% deles acreditam que, quando os seus colegas fazem o mesmo, perdem a concentração e o rendimento. Ainda, 45% dos entrevistados reconheceram que a navegação em sites e redes sociais atrapalha sua concentração.

Os profissionais precisam entender que, em cada momento de distração, se perde o foco na tarefa principal. Esse tempo e a energia gastos a cada acesso, sendo realizado inúmeras vezes ao dia, podem resultar em horas perdidas durante o expediente, esse desperdício pode chegar a 30% do tempo de trabalho.

Para 29% dos entrevistados, a solução é o bloqueio do uso das redes sociais e do e-mail pessoal no trabalho, podendo se tornar até motivo de demissão. Porém, alguns especialistas defendem que medidas drásticas não são recomendadas, como bloquear todo acesso à Internet durante o expediente.

“As pessoas ainda não desenvolveram a capacidade de incorporar a rede social, o celular e o tablet no dia a dia e ainda assim não perder foco. Hoje, o colaborador verifica as notificações no smartphone e e-mail no computador ao mesmo tempo. É impossível ter cabeça para isso tudo”, comentou um dos coordenadores da pesquisa.

De acordo com a pesquisa, o acesso às redes sociais ou ao e-mail pessoal é restrito para 39% dos entrevistados, que navegam apenas em horários estipulados pela empresa. Apenas para 32% dos consultados o acesso é liberado durante todo o expediente e, para 28%, a liberação existe apenas para uma parte dos colaboradores das empresas.

Uso da internet

Essa má utilização da internet no ambiente de trabalho não é novidade, pois muitos colaboradores não se preocupam c0m o crescimento pessoal e da empresa e acabam por somente ocupar lugar dentro do ambiente corporativo.

Além disso, muitos colaboradores argumentam dizendo que estão conectados para manter-se informados, pois quando estão conectados no Facebook, Twitter, Instagram recebem mais informações.

Porém, esse “conhecimento” é ilusório, pois quando se está conectado e trabalhando ao mesmo tempo, fica difícil conseguir manter a concentração em duas atividades, com isso nenhuma é feita de forma completa e corretamente, visando resultados satisfatórios.

Gestão da Internet

É importante as empresas terem algum controle de acesso à Internet, mas regras drásticas de bloqueio não são recomendadas. O ideal é liberar o acesso à internet e redes sociais em alguns horários específicos, orientar os colaboradores ao uso consciente da Internet e monitorar a navegação através de ferramentas de análise e geração de relatórios de acesso.

Dessa forma a gestão da internet é realizada, porém, sem fazer com que o colaborador sinta-se totalmente preso e sem poder utilizar a internet no horário de almoço, por exemplo. É importante ter em mente que o uso correto das redes sociais pode contribuir no trabalho e até mesmo melhorar a produtividade, pois o cérebro precisa de algumas pausas durante o dia para estimular a criatividade.

 

Essa pesquisa e informações sobre o uso de redes sociais no trabalho ajudou você?
Então baixe agora mesmo o “Modelo de documento sobre política de uso da Internet nas empresas” e saiba como orientar os seus colaboradores da melhor forma!