Como identificar as fragilidades de segurança na internet da empresa?

Você sabe quais os riscos de segurança na internet sua empresa corre diariamente? A melhor forma de evitar problemas assim é identificar as fragilidades de segurança na internet o mais rápido possível.

Uma empresa só consegue se proteger se souber de onde podem vir ataques. De nada adianta um escudo gigante à sua frente, se suas costas estão desprotegidas.

Para que você tenha uma ideia da importância do tema, segundo uma pesquisa da Kaspersky, o Brasil é líder em empresas atacadas por ransomware na epidemia. Isso em apenas um ataque. Existem muitos outros.

Você verá a seguir, algumas formas de identificar as fragilidades de segurança na internet da sua empresa e algumas dicas úteis de onde observar.

Como identificar as fragilidades de segurança na internet da empresa?

Identificar as vulnerabilidades é o primeiro passo para acabar com as fragilidades de segurança na internet da empresa.

Abaixo, listei os pontos mais comuns e que resultam em falhas de segurança na internet na maior parte das empresas. Leia com atenção e verifique de forma eficaz cada um dos itens.

1. Verifique a presença de softwares de proteção

Por ser um sistema básico de proteção é que está em primeiro na lista. Usar antivírus e anti-malware é indispensável para empresas. Verifique não apenas a presença destes softwares, mas se os mesmos estão com suas licenças de uso em dia, todas as suas funções ativadas e se o pacote de proteção adquirido é condizente com a necessidade da empresa.

A inexistência de um software básico de proteção nos dispositivos da empresa pode representar uma grande vulnerabilidade na internet da empresa.

2. Veja se os sistemas estão atualizados

Sistemas operacionais são atualizados pelos seus fabricantes não apenas por existirem melhorias de interface e funcionalidades, mas também por conter novas formas de proteção na internet.

Faça uma varredura em todos os dispositivos para verificar se estão todos atualizados e com suas chaves de licença ativas. Caso contrário, a segurança na internet pode estar comprometida.

3. Possui um sistema de Firewall configurado corretamente?

Utilizar um bom sistema de Firewall e configurá-lo corretamente é indispensável para empresas que se preocupam com a segurança na internet.

Observe se este sistema está ativo na rede da empresa e também se suas configurações estão corretas.

A falta de um sistema de Firewall pode se tornar a porta de entrada para um ataque cibernético na empresa.

4. Verifique o uso de softwares piratas

Softwares piratas muitas vezes carregam consigo malwares ou, deixam de receber atualizações de segurança, pois, são versões modificadas (por alguém que você nem conhece) da versão original.

Imagine um software que é utilizado pela equipe de trabalho diariamente, ser uma porta aberta para hackers.

Verifique se existem softwares piratas instalados nos dispositivos, pois, softwares deste tipo representam grandes riscos de segurança na internet da empresa.

5. Atenção as conexões remotas

Conexões remotas, com transferência de arquivos de dentro da empresa para dispositivos externos, pode ser considerada uma grande vulnerabilidade se for feita sem proteção.

Wifi públicas por exemplo, podem ser controladas e vigiadas por criminosos digitais, onde ele pode interceptar a conexão remota com a empresa e obter os dados de acesso, ou pior, os dados da empresa.

Além disso, dispositivos pessoais normalmente contém mais fragilidades que empresariais por diversos fatores, e quando utilizados por funcionários em home office por exemplo, podem abrir portas para ataques quando fazem acessos remotos.

Verifique se nos acessos remotos é utilizado algum sistema de proteção como uma VPN Empresarial por exemplo.

6. Há controle de acesso à internet dos funcionários?

Funcionários talvez sejam a principal porta de entrada um ataque cibernético na empresa. Golpes de engenharia social estão em ascendência, e requerem menos esforço dos criminosos digitais, pois, a grande maioria dos usuários de internet não tem conhecimento suficiente sobre segurança na internet para se proteger corretamente.

Golpes de e-mail falso, links maliciosos, download de softwares com malwares, anúncios falsos nas redes sociais, entre muitos outros.

Para acabar com acessos indevidos à sites que podem colocar em risco a segurança na internet da empresa, sistemas de controle de acesso à internet, bloqueando sites por categorias, podem ser a solução.

Treinamentos e regras podem ajudar, mas somente sistemas de bloqueio serão capazes de proteger a empresa efetivamente contra funcionários descuidados ou mal intencionados.

Verifique se você possui algum sistema de controle de acesso à internet na empresa, e configure-o de forma que não atrapalhe o trabalho dos setores, mas mantenha os dados da empresa seguros.

7. Faça um teste de segurança

Existem hoje no mercado diversos testes de segurança na internet. Alguns verificam as portas do roteador, outros se existe algum tipo de bloqueio de acesso à categorias consideradas nocivas.

Faça o teste que se adequa melhor a sua empresa e verifique quais pontos devem ser corrigidos.

Lembre-se que apenas fazer o teste não garante a total segurança dos dados da empresa. Aplique as correções necessárias apontadas no teste e também, verifique também os demais itens citados anteriormente neste artigo.

Dica extra: por onde começar?

Talvez mapear e utilizar ferramentas de detecção de brechas de segurança na empresa seja o primeiro passo para se proteger de um ataque hacker na empresa. Mas lembre-se sempre: usuários sempre serão o principal alvo dos hackers, portanto, mantê-los longe dos crimes digitais é a forma mais eficaz de manter os dados da empresa protegidos na internet.

Conscientizar e educar os funcionários a respeito da maneira correta de utilizar a internet e navegar sem riscos e ameaças frequentes é uma tarefa constante.

Continue sua leitura no Guia de Segurança na Internet para Empresas e veja algumas formas de manter funcionários longe de ataques cibernéticos.

Até a próxima!

Posts Relacionados