Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Documentário mostra a rotina de profissionais que trabalham com moderação de conteúdo na internet

Em conjunto com todas as coisas boas que a internet nos oferece, existe um submundo virtual cheio de maldade e coisas ruins, onde ganham destaque conteúdos ofensivos relacionados a violência, pornografia, pedofilia, maus tratos a animais, terrorismo e afins.

Esse tipo de conteúdo ofensivo geralmente não chega até a grande massa de usuários da internet e principalmente das redes sociais. Mas para que isso aconteça existe muito investimento em sistemas com algoritmos computacionais complexos e muita dedicação de profissionais atuando para identificar e moderar esse tipo de conteúdo.

Com o objetivo de mostrar como é feita essa moderação de conteúdo por profissionais na Índia, o jornalista Adrian Chen e o diretor Ciaran Cassidy criaram o documentário “The Moderators”. O documentário retrata o dia a dia da indústria de moderação de conteúdo de serviços online e mídias sociais, onde atuam mais de 150 mil profissionais, em empresas que prestam serviço para Google, Facebook e centenas de outros serviços na internet.

Quando um usuário abre o Facebook ou faz uma busca no Google, de modo geral não é exibido conteúdo com pornografia e violência. Por quê? Com essa pergunta simples o instrutor de uma sessão inicia o treinamento com sua equipe.

Esse é objetivo do trabalho desses profissionais que atuam com a moderação de conteúdo, identificar conteúdos ofensivos e definir quais fotos, vídeos, áudios ou textos devem ser removidos ou categorizados como explícitos, além de tentar identificar perfis falsos na rede.

Porém, o objetivo principal do documentário é identificar e apresentar os efeitos que a exposição contínua a conteúdos com violência, maus tratos a animais, pornografia e pedofilia causam nos profissionais. Podemos perceber que a rotina desses profissionais pode se tornar bastante sombria, por se depararem continuamente com imagens ou vídeos perturbadores. Por isso é importante um acompanhamento bastante próximo da equipe, para detectar qualquer impacto negativo que essas atividades possam estar causando.

Assista o documentário The Moderators:

Mesmo havendo toda essa preocupação de empresas como Google e Facebook e tantos outros serviços online, é importante tomar medidas para que você, colegas, amigos e familiares não estejam expostos a esse tipo de conteúdo explícito e ofensivo, pois da mesma forma que para os profissionais que atuam com a moderação do conteúdo, qualquer usuário pode sofrer algum tipo de influência negativa, que pode inclusive causar traumas e até mesmo levar a ações prejudiciais a si mesmo e outras pessoas.

Uma forma bastante simples de restringir o acesso a conteúdos explícitos é ativar o serviço de mecanismos de busca chamado SafeSearch, que faz com que conteúdos ofensivos não sejam exibidos nos resultados em buscas na internet.

Em outro artigo demonstramos como é possível configurar o SafeSearch em seu computador ou na rede da sua empresa, escola ou residência.

Também é recomendado a utilização de serviços de gestão do uso da internet, tanto em empresas como residências. Que permitam controlar o uso da rede e evitar a navegação em sites que exibam conteúdos relacionados a violência, pornografia e afins.

Para concluir, é importante lembrar que a internet também tem muitas coisas negativas e precisamos evitar qualquer tipo de interação com esses conteúdos. E como usuários de internet ativos, saibamos usufruir da infinidade de serviços que facilitam e tornam a nossa vida melhor, evitando qualquer tipo de conteúdo negativo existente na rede.