spam

Como combater spam: um guia abrangente para empresas

Vindo na forma de promoções imperdíveis, remédios milagrosos, formas mirabolantes de ganhar dinheiro e outras milhares de promessas enganosas, o spam pode chegar de diversas formas e com diversas tentações. Você com certeza já recebeu um conteúdo desse tipo.

O spam é uma estratégia implementada por empresas que buscam divulgar os seus produtos e serviços de forma barata, e que atinja o maior número de pessoas possível. Embora venha sendo praticada desde os primórdios da internet, essa estratégia não é bem vista pelos usuários e pelo mercado, principalmente após a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados.

Isso porque essa legislação tem como principal objetivo fazer com que as empresas coletem dados e enviem informações para os seus consumidores apenas com o respectivo consentimento. No caso do Spam, o consentimento é inexistente.

Além de estar sujeita às penalidades impostas pela LGPD, a empresa que acaba conhecida pelo envio de Spam também acaba tendo a sua imagem prejudicada no mercado e sendo mal vista pelos consumidores, afinal, é um tipo de conteúdo incômodo e desnecessário.

Colocando em termos simples, o Spam consiste em uma mensagem eletrônica que foi recebida sem solicitação do destinatário, geralmente com conteúdo publicitário. Mas você sabe como esse tipo de conteúdo pode representar um risco para você e sua empresa? Para esclarecer todas as suas dúvidas sobre spam, preparamos este material completo com tudo que você precisa saber!

A origem do Spam e alguns exemplos

O Spam é uma prática que vem sendo implementada há muitos anos para o envio de conteúdo publicitário. Embora estejamos acostumados a ouvir esse termo, e utilizá-lo dentro do nosso dia-a-dia, muitas pessoas ainda não sabem qual a sua real origem.

A prática de enviar mensagens não solicitadas através de canais eletrônicos recebeu o nome de Spam por conta de uma esquete de humor do grupo britânico Monty Python. Em um episódio em particular, dois consumidores estão em um café e percebem que um produto enlatado da marca norte-americana SPAM está presente em todos os itens do cardápio, fazendo com que ele seja consumido independentemente da vontade do cliente. Assista ao episódio completo abaixo:

Por conta disso, a prática de enviar conteúdos não solicitados acabou recebendo o nome de Spam. A principal característica dessa prática é o envio de propaganda de forma massiva para destinatários aleatórios. Com isso, o spammer (que é a pessoa responsável pelo envio do spam) busca atingir o maior número possível de consumidores em potencial para que tenha o retorno de uma pequena parcela.

Por analogia, podemos entender a prática no Spam como a pesca com rede. Uma grande rede é lançada em um lago, para que o maior número de peixes seja capturado com essa estratégia. Por conceito, essa estratégia é muito semelhante à prática de Phishing, contudo, o seu objetivo é obter consumidores e clientes.

Embora pareça interessante para empresa realizar uma estratégia de marketing de baixo custo, essas mensagens acabam causando um grande impacto na imagem do negócio. Isso porque elas incomodam muitos usuários, que além de bloquear o conteúdo, também podem denunciar a mensagem como Spam.

Pensando no impacto que essa estratégia pode causar dentro de uma empresa, os problemas  de produtividade com certeza lideram a lista. Os trabalhadores acabam perdendo tempo com mensagens que não são do interesse da empresa e colocando a estratégia e a segurança digital do negócio em risco.

Outro problema muito grande causado por esse tipo de conteúdo indesejado é a perda de tarefas importantes. Em um mar de e-mails desnecessários, um conteúdo importante para a empresa pode acabar passando despercebido, prejudicando a continuidade das tarefas, trazendo atrasos e impactando a imagem da empresa no mercado.

O e-mail é um dos canais de comunicação mais importantes na relação empresa-colaborador, de forma que é essencial garantir que esse seja um espaço livre de distrações e conteúdos não-relacionados com as necessidades do negócio em si, garantindo a produtividade online.

Alguns provedores de e-mail, para combater as ameaças, passaram a rastrear o IP do servidor de onde vinham esses e-mails de spam e criaram uma lista negra de remetentes. Quando uma empresa acaba nessa Lista Negra, todos os seus e-mails são automaticamente classificados como spam, prejudicando muito a sua imagem no mercado.

Além do Spam em e-mail marketing, que é a forma mais comum desse tipo de conteúdo indesejado, os usuários também podem receber spam de propaganda enganosa.

Consistindo em uma estratégia de ofertas e promessas falsas, esse tipo de spam tem como  objetivo fazer com que o usuário abra uma página ou site malicioso e forneça suas informações sigilosas. Esses e-mails podem vir disfarçados de promessas irresistíveis, como milagres na forma de remédio de emagrecimento, produtos para fazer o cabelo crescer, entre outras estratégias.

O perigo dos e-mails indesejados

Como vimos, existem diversos tipos de spam que podem trazer não só incomodo, como também problemas de segurança para sua empresa. Embora na maior parte os e-mails de spam tenham como objetivo entregar estratégias comerciais, esse tipo de conteúdo também pode prejudicar a segurança digital da sua empresa.

Para implementar a estratégia, as empresas acabam obtendo sem consentimento os dados de e-mail dos usuários, geralmente através de listas e empresas que vendem esse tipo de informação. Alguns desses e-mails de spam podem conter arquivos corrompidos que podem contaminar os dispositivos e redes da empresa.

Esses pontos de vulnerabilidade favorecem ataques cibernéticos e outras ameaças que podem trazer problemas substanciais para a empresa, como prejuízos financeiros, perda de informações, vazamentos de dados, entre outras situações.

Além disso, além dos problemas de segurança, a empresa também pode sofrer com a perda de produtividade dos colaboradores. Quando recebidos em excesso, esse tipo de conteúdo acaba distraindo os funcionários e prejudicando a execução das atividades realmente relevantes para o negócio.

Spam e Phishing, qual a diferença?

Como vimos, Spam é o termo que utilizamos para nos referir a e-mails (com publicidade, correntes ou propagandas enganosas) que não foram solicitados e são enviados em massa. Para diferenciá-lo dos phishing, precisamos esclarecer algumas características essenciais que ajudam a diferenciar uma estratégia da outra, como:

Spam

O spam normalmente contém uma mensagem comercial, buscando oferecer serviços ou produtos. Em geral, esse tipo de e-mail tem como único objetivo entregar uma estratégia comercial. Em alguns casos, o e-mail pode conter o link para o site da empresa ou para o produto/serviço que está sendo oferecido.

Esse tipo de conteúdo também pode estar relacionado com os dados de navegação do usuário, como pesquisas realizadas em sites de comparação de preços e lojas, e cadastros realizados.

Phishing

O phishing é uma tentativa de fraude através da qual o cibercriminoso busca obter informações pessoais ou dados financeiros da sua vítima. Para isso, ele faz uso de  ferramentas e engenharia social. Esse tipo de e-mail é uma estratégia maliciosa, cujo objetivo é coletar dados pessoais, aplicar golpes financeiros ou favorecer ataques cibernéticos.

Esse tipo de e-mail, diferentemente do spam, contém links maliciosos para sites falsos ou arquivos corrompidos, visando coletar dados confidenciais, como informações pessoais, dados de cartão de crédito (como números, senhas, código de verificação, vencimento, etc.). Este conteúdo também pode vir acompanhado de pedidos de download ou instalação de atualizações.

Podemos incluir como phishing os avisos falsos de segurança que chegam através do e-mail, informando sobre uma possível contaminação com vírus ou malwares. Esse e-mail costuma vitimar usuários que não tenham um grande conhecimento em segurança digital.

No seu conteúdo, esse mesmo e-mail traz uma falsa solução para o falso problema, geralmente envolvendo o download de um arquivo malicioso.

Cuidados importantes

Embora seja praticamente impossível evitar que conteúdo de spam chegue aos e-mails, algumas práticas podem ajudar a reduzir a incidência desse tipo de prática e evitar problemas dentro da sua empresa:

Conscientize seus colaboradores

Boa parte dos e-mails de spam são enviados por conta de cadastro em sites. As empresas coletam nossas informações e acabam disparando uma quantidade absurda de e-mails para os usuários cadastrados. É importante que os colaboradores entendam a necessidade de evitar o cadastro em qualquer tipo de página, principalmente com o e-mail corporativo.

A grande quantidade de mensagens não solicitadas que são recebidas por spam pode prejudicar a produtividade do trabalhador e trazer problemas de segurança para o negócio, de forma que essa prática deve ser evitada. A exposição do e-mail na internet favorece a presença dos seus dados em listas que são compradas e vendidas por empresas de forma ilegítima. Quanto menos cadastros realizados, mais difícil será a utilização do seu e-mail para envio de spam.

Cuidado com as armadilhas

Sorteios de aparelhos eletrônicos, carros, brindes, entre outras coisas, geralmente são golpes implantados apenas para coleta de informações. É importante que os colaboradores tenham um bom comportamento no ambiente online e evitem a todo custo fornecer os seus dados site de qualquer tipo, principalmente quando não está diretamente relacionado com atividade exercida dentro da empresa.

Opt In e Opt Out

Esse conceito se refere à permissão dada para o envio de mensagens e notificações de um site ou página para sua caixa de e-mail. Esse tipo de formulário é geralmente encontrado em blogs e páginas de notícias, e muitas vezes o usuário acaba clicando de forma automática.

Uma vez que obtêm esse consentimento, o site pode passar a enviar e-mails sempre que quiser para esse usuário e muitas vezes com uma frequência excessiva. Quando se trata de e-mail corporativo, esse tipo de conteúdo pode prejudicar muito o negócio, fazendo com que cheguem mensagens não solicitadas que tomam o tempo e a atenção dos colaboradores.

É importante que na Política de Uso Seguro da Internet da empresa seja informado que esse tipo de prática não é bem vista e pode representar um risco para produtividade e para o negócio. A conscientização dos colaboradores é a parte mais importante para evitar que a empresa saia prejudicada e que o próprio trabalhador sofra sanções por conta do uso inadequado da internet corporativa.

O Opt Out, embora pareça uma solução para o problema, informa através do descredenciamento do usuário que o e-mail para qual as mensagens estão sendo enviadas é legítimo, fazendo com que seja criada uma maior demanda para este canal de comunicação.

Antivírus e Firewall

Esses recursos são essenciais, e é importante que a empresa conte com essas ferramentas para ajudar a manter a sua rede mais segura e proteger as suas informações contra cibercriminosos e empresas suspeitas.

Essas ferramentas devem se manter atualizadas para garantir que a proteção oferecida seja adequada e esteja de acordo com as novas práticas aplicadas no mercado. Essas atualizações são disponibilizadas por um motivo, e devem ser realizadas sempre que possível.

Marcação de spam

Embora pareça óbvio, é muito importante que as mensagens não solicitadas sejam imediatamente marcadas como spam para evitar o recebimento de novos conteúdos. Muitos usuários acabam ignorando a sua opção, mas ela é essencial para identificar o caráter malicioso ou incômodo dessas mensagens e o prejuízo que ele pode causar.

Essa estratégia ajuda a bloquear futuros contatos e evitar a sobrecarga do seu e-mail com conteúdos indesejados, mantendo a produtividade e o foco nas atividades que são realmente importantes.

Bloqueando sites com o Lumiun Box

Bloquear o acesso à sites enviados em e-mails e mensagens de spam talvez seja a melhor solução para evitar vazemento de dados ou golpes na internet vindos desse tipo de ataque. O Lumiun Box é uma solução completa voltada à pequenas e médias empresas brasileiras, onde o controle dos acessos à internet e a segurança dos dados da organização norteiam suas funcionalidades.

Com painel intuitivo e sem necessidade de conhecimento técnico, o Lumiun Box faz o bloqueio de sites por categorias consideradas nocivas, como: anonimizadores de acesso, hacking, keyloggers, malware e spyware, mineração de criptomoedas, phishing e fraudes online.

spam

Além do bloqueio de sites considerados nocivos, o Lumiun Box conta com as seguintes funcionalidades:

  • Bloqueio de redes sociais, música, vídeo, pornografia e muitos outros;
  • Firewall Empresarial;
  • VPN Empresarial;
  • Gestão de tráfego e usuários conectados à rede;
  • Relatórios gerenciais completos e personalizáveis;
  • E muito mais.

Faça uma demonstração gratuita ou solicite uma cotação sem compromisso e veja na prática como o Lumiun Box pode adicionar uma camada extra de proteção à internet da empresa.

Até mais!

Posts Relacionados