Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

8 tipos de ataques cibernéticos e como se proteger

BÔNUS: Ao final desse artigo, disponibilizamos um Infográfico com 8 tipos de ataques cibernéticos, para download totalmente gratuito.

Vivemos na era digital e todos sabemos que a tecnologia não espera adaptações. Junto com ela, a segurança cibernética não disponibiliza tempo de espera. É sempre bom reforçar que na internet devemos ter muito cuidado.

A segurança da informação vem sendo difundida como estratégia de contingência, principalmente no ano em que este cenário se tornou muito favorável para os criminosos cibernéticos com o home office.

Se você, gestor, empresário, ou profissional de TI quer manter sua empresa livre de qualquer ameaça hacker, o primeiro passo é saber como agem, e quais os principais tipos de ataques existentes hoje.

Nas próximas linhas, citamos alguns dos principais ataques e algumas variações que vem sendo aprimoradas nos últimos meses.

1. DDoS Attack

O objetivo principal deste ataque, traduzindo para “Navegação Atribuída de Serviço”, é sobrecarregar as atividades do servidor, provocando lentidão no sistema e tornando os sites e acessos indisponíveis.

Como muitos profissionais estão mais conectados por causa do isolamento social, este tipo de ataque, se for bem distribuído, pode passar despercebido pela segurança. Um ataque DDoS é uma das maiores ameaças ao funcionamento pleno dos sistemas de uma empresa..

Em fevereiro deste ano, a empresa Bitfinex sofreu um ataque DDoS, veja na notícia mais informações.

2. Port Scanning Attack

Se existe alguma vulnerabilidade no sistema da empresa, este malware faz uma busca no servidor na tentativa de encontrar esta vulnerabilidade. Caso consiga encontrar a brecha de segurança no servidor da empresa, rouba informações e dados a fim de danificar o sistema ou sequestrar os dados.

O portal SempreUpdate disponibilizou um estudo sobre as 3 portas mais vulneráveis nas empresas.

3. Ransomware

Muito difundido como “sequestro de dados”, o ransomware bloqueia o acesso a todos os arquivos do servidor atacado, e são liberados somente após o pagamento de uma quantia em dinheiro (normalmente bitcoins) e o valor do “resgate” é determinado pelo sequestrador.

Com uma maior vulnerabilidade de segurança das empresas, vinda da rápida e necessária migração para home office, o aumento desse tipo de ataque é evidente.

Um bom exemplo de ataque do tipo ransomware foi o ataque recente à Honda Motor. A empresa de automóveis multinacional suspendeu sua produção até resolver o problema de segurança.

4. Cavalo de Troia

Popular na internet, este malware só funciona com “autorização” do usuário. De forma simples, o indivíduo executa algum anexo de e-mail de remetente suspeito ou desconhecido, ou então, executou algum download suspeito, contendo o vírus camuflado.

Existem inúmeros objetivos no ataque com Cavalo de Troia. Entre eles estão, roubar informações pessoais e interromper funções no computador.

O portal Computerworld listou alguns dos maiores vírus do tipo cavalo de troia da história.

5. Ataques de força bruta

Imagine que para abrir um cadeado com código numérico, você terá que tentar todas as combinações possíveis. Parece demorado né? Mas no mundo digital isso pode ser feito bem rápido. Um Ataque de Força Bruta furta contas através de diversas tentativas de combinações de usuário e senha em pouquíssimo tempo.

Em posse destas informações, o criminoso poderá enviar diversas mensagens com remetente conhecido do usuário com conteúdo como phishing e spam, solicitando depósitos, transferências, senhas de acesso e muitas outras informações delicadas.

Segundo a Kaspersky, empresa referência em softwares de segurança, os números de ataque de força bruta à empresas, cresceu 333% em dois meses.

6. Phishing

Geralmente realizado por e-mail, o Phishing é um ataque virtual no qual os hackers levam os usuários a revelarem informações sigilosas, incluindo senhas, dados bancários e CPF.

O ataque normalmente é bem construído e leva o usuário à uma página idêntica à página verdadeira, de agência bancária, por exemplo.

Como o nome sugere, os hackers “pescam” os dados dos usuários, lançando uma “isca” para enganá-los.

É um dos ataques mais comuns e que têm mais sucesso nas tentativas.

Segundo uma nova pesquisa da empresa de segurança alemã HSB e publicado em nosso blog, quase metade dos funcionários que receberam e-mails de phishing(47%) responderam transferindo fundos da empresa, causando perdas na faixa de US$ 50.000 a US$ 100.000, mais de meio milhão de reais na cotação atual.

7. Cryptojacking

Este crime virtual usa o computador ou qualquer outro dispositivo conectado à internet, para fazer mineração de criptomoedas.

De maneira geral, o ataque envolve a disseminação de um tipo de malware que se instala nas máquinas das vítimas, explorando a capacidade e os recursos do computador para a geração de moedas.

Normalmente a vítima leiga nem percebe, salvos casos onde a lentidão de navegação e desempenho do computador é realmente notável.

O Uol noticiou que em 2018 mais de Mais de 4 mil sites em todo o mundo, incluindo páginas dos governos dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália, foram afetados por um programa malicioso para mineração de criptomoedas.

8. ZeroDay

Ou “dia zero”, é um ataque buscando falhas de segurança em programas ou aplicativos recém lançados, explorando brechas e bugs antes que elas sejam corrigidas.

É um ataque um pouco menos comum, pois é específico à lançamentos de novidades no meio digital, mas, para quem trabalha com desenvolvimento, é algo bem cotidiano.

Um bom exemplo deste ataque, foi a Microsoft que corrigiu 113 falhas de segurança este ano na ultima atualização do sistema operacional, 14 das quais foram listadas como críticas e três delas foram ativamente exploradas em ataques recentes.

10 dicas para se proteger de qualquer tipo de ataque

ataques cibernéticos

Podemos dizer que a porta de entrada principal dos ataques está relacionada às atitudes dos próprios usuários no uso dos computadores. Nesse sentido, valem medidas básicas de segurança, como educação aos usuários e treinamento adequado, fortalecendo o ponto mais frágil da segurança de dados nas empresas.

Para ajudar empresas, listamos abaixo algumas dicas para se proteger da maior parte dos ataques cibernéticos:

  1. E-mails com ofertas surpreendentes e megalomaníacas devem despertar a atenção, pois podem estar camufladas com malwares.
  2. Instalar o bom e básico anti-vírus, escolhendo um software de preferência pago e que ofereça proteção completa para seu sistema, de acordo com a necessidade.
  3. Manter sistemas operacionais e softwares sempre atualizados. Lembre-se que versões antigas estão mais vulneráveis a sofrer ciberataques.
  4. É essencial manter um bom firewall sempre ativo, evitando sofrer ataques de vários dos ataques citados acima.
  5. Manter senhas fortes e seguras. Faça uma mudança periódica das suas senhas e evite gravá-las em computadores onde há alta rotatividade de usuários.
  6. Faça backup regular e correto dos seus arquivos. Manter sempre uma cópia atualizada de todos os seus dados é imprescindível e vai facilitar muita coisa caso você sofra um ataque.
  7. Para equipes em home office fazendo acesso remoto, é indispensável o uso de uma conexão VPN para que todos esses acessos aos dados sensíveis da empresa estejam seguros e controlados.
  8. Faça o bloqueio de acesso à sites e aplicações fora do escopo de trabalho, evitando acesso à sites que normalmente carregam grandes chances de infecção e ataques cibernéticos.
  9. Faça um teste de vulnerabilidade da sua rede de internet. Dessa forma é possível identificar quais são os pontos mais frágeis da sua proteção contra ataques cibernéticos.
  10. Tenha soluções e ferramentas para o setor de TI sempre atualizadas e condizentes com as necessidades da empresa, facilitando processos e identificando problemas da forma mais automatizada possível, tornando o tempo do profissional responsável mais otimizado, eliminando tarefas de baixa importância e priorizando as de grande importância, como a segurança de dados.

Infográfico: 8 tipos de ataques cibernéticos

Para ajudar a compreender e identificar as características de cada tipo de ataque cibernético, criamos um infográfico que reúne informações relevantes sobre os 8 tipos de ataques citados no artigo. Faça o download gratuito clicando na imagem abaixo. Você pode compartilhar com colegas e amigos e difundir a importância da proteção de dados.

Powered by Rock Convert

Conclusão

Por fim, vale a pena destacar que empresários e gestores de todos os segmentos devem estar cientes que o maior artifício utilizado pelos hacker é o desconhecimento e o descuido dos usuários, utilizando brechas de segurança e identificando vulnerabilidades para retirar dados e recursos da empresa.

Nesse cenário, é fundamental investir em medidas preventivas que envolvam funcionários, tecnologias e o correto gerenciamento das ações para criar uma cultura de segurança da informação nas empresas e evitar ataques cibernéticos.

Espero ter ajudado você e sua empresa a identificar quais são os perigos na internet e como evitar alguns destes ataques da forma mais fácil possível.

Até a próxima!

Powered by Rock Convert