Como saber se o site é seguro?

Quando um usuário de internet navega por sites desconhecidos, nem sempre há como saber se o site é seguro. Em casos de recebimento de e-mail com link de uma fonte não muito comum ou pessoal, basta um clique para que seu dispositivo seja contaminado ou os dados vazados.

Nos piores cenários, ao navegar num site falso o usuário leigo insere seus dados bancários ou cartão pensando estar seguro.

Não é a toa que o golpe do link falso, do famoso “clique aqui” funciona tão bem. Esse golpe, é conhecido como Phishing.

A pergunta é: como saber se o site é seguro? É possível identificar?

A resposta é: sim! É possível identificar! E é o que vou demonstrar nas 9 dicas a seguir.

Dica nº 1 – Ferramentas de segurança do navegador

Os navegadores mais famosos possuem recursos de segurança para ajudar a mantê-lo seguro na navegação. Tais ferramentas podem bloquear pop-ups irritantes, desativar conteúdos inseguros, impedir downloads maliciosos e controlar quais sites podem conter riscos à segurança da informação.

Verifique no seu navegador favorito onde se encontram as configurações de privacidade e segurança e habilite as que são condizentes com seu uso diário. Talvez, esta ação já identifique por você, se o link que está prestes a clicar é seguro ou não.

Dica nº 2 – Ferramenta para identificar sites inseguros

Existem ferramentas que ajudam você a saber de forma rápida se um site é seguro. O Navegação Segura do Google é uma delas.

link e site seguro

De acordo com a página da ferramenta, “o Navegação Segura do Google examina bilhões de URLs, softwares e conteúdos nessas páginas em busca de sites não seguros”, tornando-o uma forma excelente de checagem de segurança. Para verificar, basta copiar o endereço do site,+ colar na caixa de pesquisa e apertar a tecla Enter. Simples e rápido. O Navegação segura do Google testa o URL e retorna um relatório sobre sua reputação.

Dica nº 3 – Verifique as URLs

Outra forma simples de testar a segurança de um site é conferir a URL. Se você não sabe, URL é o endereço de um link. Resumidamente, descubra onde o link vai te levar antes de clicar nele. Para isso, basta arrastar o ponteiro do mouse sobre o link para verificar a URL ao qual ele está vinculado.

Na maior parte dos navegadores você deverá ver a URL vinculado ao link no canto inferior esquerdo do seu navegador.

Visualizando a URL, certifique-se que tudo está escrito corretamente. A maior parte dos links nocivos contem erros ortográficos, como por exemplo “h00tma1l.com” em vez de “hotmail.com”. Em um olhar rápido e sem atenção o erro passa despercebido facilmente.

Dica nº 4 – Cuidado com URLs encurtadas

Os criminosos encontram muitas formas de burlar formas de se proteger. Uma forma bem eficaz é usar encurtadores de URL.

Com o link encurtado, não é possível identificar o destino do site. Portanto, muito cuidado com URLs encurtadas, confira bem o conteúdo da página ou e-mail que se encontra este link.

Dica nº 5 – Encontre o HTTPS

HTTP (Hypertext Transfer Protocol) é o protocolo fundamental para enviar dados entre seu navegador web e os sites visitados. HTTPS é apenas sua versão segura, sendo “seguro” o significado do “S”.

Verificar se o site que você está acessando usa o HTTPS é uma forma eficaz de garantir que um site é seguro.

O protocolo é frequentemente usado para transações bancárias e compras online, pois sua comunicação é criptografada, a fim de evitar que criminosos roubem informações sigilosas, como números de cartão de crédito e senhas.

Mas, como descobrir se um site usa HTTPS? Simples! Verifique se há um cadeado na barra de navegação do seu navegador. Se estiver lá você saberá que o site acessado está usando um certificado confiável e sua conexão está protegida.

como saber se o site é seguro

Porém, há uma notícia ruim. Alguns sites de phishing podem usar HTTPS para parecerem legítimos. A principal lição é: Se qualquer site que você acessar não tiver o cadeado, não insira sua senha ou número de cartão de crédito.

Dica nº 6 – Política de privacidade

Em muitos países é uma exigência legal o site ter uma política de privacidade. Portanto, se você não consegue dizer com clareza se o site é legítimo, procure pela política de privacidade.

Sites com boa reputação irão possuir, normalmente no rodapé, um botão ou texto para acessar a política de privacidade.

como saber se o site é seguro

Infelizmente muitas delas estão cheias de citações jurídicas incompreensíveis, mesmo assim, é uma boa ideia verificar se ao menos existe uma política de privacidade, já que este é um bom indicio do site ser legítimo.

Dica nº 7 – Desconfie dos selos de segurança

O objetivo de mostrar selos de segurança é tentar mostrar que o site é confiável e por isso, muitas empresas utilizam. O detalhe é que não é muito difícil de colocá-los lá.

como saber se o site é seguro

Este é um tema inclusive muito controverso, pois alguns sites legítimos utilizam selos de outras empresas, alguns não utilizam, e há quem diga que ter seus próprios selos aumenta as vendas.

Na teoria, seria interessante clicar no selo de segurança e conferir se é possível verificá-lo. Caso não consiga, comece uma busca com “o site x é verdadeiro” ou procure avaliações sobre o site. Se for falso, você certamente encontrará muitas reclamações sobre ele. Se nada disso tudo der certo, é melhor evitar este site em particular.

Dica nº 8 – Sinais óbvios de site falso

Muitas pessoas julgam umas as outras pela aparência, mas não fazem isso com os sites. Na sua grande maioria a aparência do site já denuncia que ele é falso. Se você sentir que algo está estranho, visualmente existem alguns sinais bem evidentes, normalmente carregados de malware, que você pode procurar:

  1. Alertas que ficam piscando – se o site apresenta muitos pontos de exclamação e alertas que ficam piscando existem grandes chances de ser falso repleto de spam.
  2. Muitos pop-ups – se você acessar um site e ele apresentar um número muito grande de pop-ups, feche o site imediatamente.
  3. Redirecionamento – ao acessar o site, se você for redirecionado imediatamente para um site completamente diferente, pode significar que o site original era falso ou que ele foi atacado por um malware. Portanto, você não vai querer visitá-lo.
  4. Alertas de pesquisa – o Google por exemplo, exibe ao lado de alguns links de resultado de pesquisa uma indicação de que o site pode ter sido invadido como “Este site pode ter sido invadido” ou “Este site pode ser perigoso para seu computador”. Mesmo que esses alertas não sejam precisos, é bom evitar.

Dica nº 9 – Use uma ferramenta de bloqueio

Existem muitas soluções no mercado para bloqueio de sites e domínios considerados nocivos. De uma forma prática, eles impedem que o site seja acessado e exibem (normalmente) um aviso na tela informando o usuário que aquele site pode ser perigoso.

Talvez entre todas as soluções, esta seja a mais eficiente, pois, não necessita de conhecimento, estudo, ou atenção, deixando apenas para a ferramenta identificar para você se o site é legítimo ou não.

Para finalizar

Fórmulas mágicas e permanentes de saber se um site é seguro não existem. Os criminosos constantemente buscam novos meios de ludibriar os usuários de internet. Porém, dicas básicas de segurança e que funcionam para a grande maioria das tentativas dos golpes são o primeiro passo para se proteger de links e sites maliciosos.

Espero ter ajudado.

Até a próxima!

Powered by Rock Convert
Posts Relacionados